Comissão de Liberdade Religiosa,  Estados Unidos,  gospel,  Índia,  Nigéria,  Notícias,  Perseguição Religiosa,  USCIRF

EUA são criticados por não incluir Nigéria e Índia na ‘lista negra’ da liberdade religiosa


EUA são criticados por não incluir Nigéria e Índia na ‘lista negra’ da liberdade religiosa

A Comissão de Liberdade Religiosa Internacional dos EUA (USCIRF) emitiu uma Nota crítica considerando inexplicável que o Departamento de Estado americano não tenha incluído a Nigéria ou a Índia em suas últimas designações de “Países de Preocupação Particular” (CPCs) sob a Lei de Liberdade Religiosa Internacional (IRFA).

Segundo a Comissão, o Departamento de Estado dos EUA “fechou os olhos para as violações particularmente graves da liberdade religiosa de ambos os países”.

O grupo declarou que “não há justificativa para o fracasso do Departamento de Estado em reconhecer a Nigéria ou a Índia como flagrantes violadores da liberdade religiosa, pois cada um deles atende claramente aos padrões legais para designação como CPCs.”

“A USCIRF está tremendamente desapontada com o fato de o Secretário de Estado não ter implementado nossas recomendações e reconhecer a gravidade das violações da liberdade religiosa que tanto a USCIRF quanto o Departamento de Estado documentaram nesses países”, disse o presidente da USCIRF, Nury Turkel.

“Os próprios relatórios do Departamento de Estado incluem numerosos exemplos de violações particularmente graves da liberdade religiosa na Nigéria e na Índia.”

10 países redesignados

A IRFA traz os países que agora estão na Lista de Observação Especial (Special Watch List – SWL) como violadores da liberdade religiosa pelo Departamento de Estado. São eles: Birmânia, China, Eritreia, Irã, Coreia do Norte, Paquistão, Rússia, Arábia Saudita, Tadjiquistão e Turcomenistão. O órgão também acrescentou Cuba e Nicarágua à sua lista de CPC, ambos os quais anteriormente constavam da SWL do Departamento.

Em seu Relatório Anual de 2022, anunciado em abril, a Comissão recomendou a redesignação dos 10 países de CPC e também recomendou a designação de CPC para Afeganistão, Índia, Nigéria, Síria e Vietnã. Naquela época, a USCIRF recomendou a colocação de Cuba e Nicarágua na SWL com base nas condições desses países em 2021, mas a situação em ambos se deteriorou em 2022.  

Argélia, República Centro-Africana (RCA), Comores e Vietnã também foram colocados na SWL do Departamento de Estado. A USCIRF recomendou em seu Relatório Anual de 2022 que a Argélia e a RCA fossem colocadas na SWL, e que Azerbaijão, Egito, Indonésia, Iraque, Cazaquistão, Malásia, Turquia e Uzbequistão também fossem incluídos.

“A USCIRF saúda o reconhecimento do Departamento de Estado sobre o agravamento da situação em Cuba e na Nicarágua este ano”, disse o vice-presidente da USCIRF, Abraham Cooper.

“Também apreciamos a inclusão do Departamento de Estado da RCA e do Vietnã neste ano em sua Lista de Observação Especial. Embora acreditemos que as condições no Vietnã atendem ao padrão do CPC, esperamos que a designação SWL do Departamento de Estado encoraje o governo vietnamita a tomar medidas concretas para lidar com questões de liberdade religiosa de longa data”.

“A USCIRF está desapontada com o fato de o Departamento de Estado não ter incluído o Afeganistão como CPC este ano. Embora tenha redesignado o Talibã como uma ‘entidade de preocupação particular’, ou EPC, isso não reflete a realidade de que o grupo é o governo de fato do país”.

Violações sistemáticas

O Departamento de Estado americano também designou nove EPCs, que são atores não estatais que se envolvem em violações sistemáticas, contínuas e flagrantes da liberdade religiosa de acordo com a IRFA.

Os atores recomendados pela USCIRF em seu Relatório Anual de 2022 são: al-Shabaab, Boko Haram, Hay’at Tahrir al-Sham (HTS), Houthis, Estado Islâmico no Grande Saara (ISGS), Estado Islâmico no Ocidente Província da África (ISWAP) (também conhecida como ISIS-África Ocidental) e Jamaat Nasr al-Islam wal Muslimin (JNIM).

Desde a emissão de seu Relatório Anual de 2022, o USCIRF tem consistentemente compartilhado suas recomendações com o Departamento de Estado e o Congresso dos EUA.

As publicações recentes da USCIRF incluem relatórios atualizados sobre as condições de liberdade religiosa na Índia, leis de blasfêmia na Nigéria, violência e liberdade religiosa na Nigéria, liberdade religiosa no Afeganistão, liberdade religiosa na Nicarágua e reforma constitucional e liberdade religiosa em Cuba.

Durante 2022, a USCIRF realizou audiências sobre Afeganistão, Nigéria e Nicarágua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.