cristãos,  Cristianismo,  direitos humanos,  golpe militar,  gospel,  igreja,  Mianmar,  Missões / Ação Social,  Perseguição Religiosa

Ex-presidente da Convenção Batista é preso em Mianmar


Ex-presidente da Convenção Batista é preso em Mianmar

Mianmar continua sendo um país difícil para os cristãos. Em 5 de dezembro, o ex-presidente da Convenção Batista Kachin (KBC), Reverendo Dr. Hkalam Samson, teria sido preso no Aeroporto Internacional de Mandalay.

A detenção de Samson na antiga Birmânia aconteceu enquanto o pastor tentava viajar para Bangkok, na Tailândia.

Atual presidente da Assembleia Consultiva Nacional de Kachin, o Dr. Samson é um dos líderes religiosos cristãos mais proeminentes e francos de Mianmar e um corajoso defensor dos direitos humanos.

As violações aumentaram após o golpe militar, que aconteceu em abril de 2021.

Recentemente, 10 pessoas, incluindo 7 estudantes universitários, foram sentenciados à pena de morte por tribunais militares seguindo execuções de quatro presos políticos em julho de 2022 que resultaram em ampla condenação internacional.

Todas essas condenações foram decididas em julgamentos a portas fechadas extremamente injustos, que ficaram muito aquém dos padrões internacionais de julgamento justo, afirmou a Human Rights Watch.

Perseguição a cristãos

Em abril de 2021, pouco mais de dois meses após o golpe militar em Mianmar que derrubou o governo civil democraticamente eleito de Aung San Suu Kyi, o Rev. Samson lançou um apelo de oração por Mianmar, juntamente com o atual Secretário Geral do KBC.

Defensor internacionalmente respeitado da liberdade religiosa e dos direitos humanos em Mianmar, o Reverendo Samson atuou como presidente do KBC de 2018 a 2022 e anteriormente por dois mandatos como secretário geral de 2010 a 2018.

Em 2019, ele viajou para Washington, capital dos EUA, para participar da Conferência Ministerial Internacional de Liberdade Religiosa, onde esteve entre líderes religiosos de todo o mundo que se reuniram com o presidente dos Estados Unidos na Casa Branca.

Em novembro de 2018, ele visitou Londres junto com outros ativistas religiosos, de direitos humanos e da sociedade civil das nacionalidades étnicas Kachin, Shan e Ta’ang no norte de Mianmar, onde se encontrou com altos funcionários e parlamentares britânicos.

De acordo com o analista sênior da CSW para o Leste Asiático, Benedict Rogers, “a CSW está profundamente preocupada com a prisão de um líder religioso tão proeminente e respeitado internacionalmente em Mianmar, e está muito preocupada com seu bem-estar.”

“Apelamos às autoridades de Mianmar para que o libertem imediatamente e exortamos a comunidade internacional a exigir a sua libertação incondicional e garantir o seu bem-estar”, declarou Rogers.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.