Casamento,  divórcio,  Família,  gospel,  Mundo Cristão

Pastor dá dicas para construir casamentos fortes e evitar o divórcio: “Não seja egoísta”


Pastor dá dicas para construir casamentos fortes e evitar o divórcio: “Não seja egoísta”

O pastor Greg Laurie deu dicas de como construir um casamento forte e evitar o divórcio em um sermão em sua igreja, a Harvest Christian Fellowship, no domingo (23).

Greg enfatizou que a prevenção de um divórcio começa conhecendo as ameaças ao relacionamento conjugal. 

Segundo o pastor, a grande ameaça ao casamento é o egoísmo. “Se você fosse resumir em uma palavra o que separa a maioria dos casamentos, seria esta: egoísmo”, introduziu.

“Eu entro no casamento pensando: ‘o casamento vai tornar tudo melhor’ ou ‘este homem ou essa mulher vai resolver todos os meus problemas, etc’. Nós literalmente achamos que esse nosso companheiro vai atender a todas as nossas necessidades”.

A ameaça do egoísmo

Laurie chamou cada cônjuge a assumir sua responsabilidade pelo bom andamento do matrimônio. 

“É hora de olhar no espelho. Porque com o tempo, você pode começar a culpar seu cônjuge por todos os problemas em seu casamento. Mas olhe no espelho e você pode descobrir que o problema é você”, ensinou ele.

O pastor que é casado há mais de 40 anos, lembrou que o casamento não é tanto “encontrar a pessoa certa”, mas sim “ser a pessoa certa”.

Greg afirmou que a ameaça do egoísmo começou no Jardim do Éden, quando o primeiro casal comeu o fruto proibido e, como consequência, Deus disse a Eva: “seu desejo será para o seu marido, e ele a dominará”.

“A palavra usada aqui para ‘desejo’ significa compelir, impelir, incitar ou buscar controle sobre você. Aqui está o que Deus está dizendo: ‘como parte da maldição, Eva, você vai tentar controlar o homem’. Mas então para o homem, ele disse: ‘você terá domínio, ou você vai governar sobre ela'”, comentou o pastor.  

“Não é positivo. É negativo. Ele está dizendo: ‘e o homem tentará dominar a mulher’. Foi aqui que a batalha dos sexos começou”.

O líder mostrou que o antídoto para o egoísmo é seguir os mandamentos da Bíblia, citando Efésios 5:25, onde diz que o marido deve “amar sua esposa como Cristo ama a igreja, e o marido deve amar sua esposa como seu próprio corpo, e quem ama sua esposa ama a si mesmo”.

“Note que é um dado aí. Não está dizendo que você precisa se amar mais. Supõe-se que você já se ama. Então, está apenas dizendo, ame sua esposa tanto quanto você ama a si mesmo, dando sua vida por ela, colocando as necessidades dela acima das suas”, aconselhou Laurie.

E acrescentou: “Filipenses 2 diz: ‘não seja egoísta, não viva para causar boa impressão aos outros, seja humilde, pense nos outros como melhores do que você. Não pense apenas em seus próprios assuntos, mas se interesse pelos outros também’. Então, é colocar as necessidades dela em primeiro lugar. Mas senhoras, é você colocar as necessidades dele em primeiro lugar”.

A ameaça da comunicação deficiente

Outra ameaça ao matrimônio é a comunicação deficiente, conforme o pastor. “Conflitos vão surgir. Então, você precisa, em primeiro lugar, aprender a ouvir. Tiago 1:19 diz: ‘Que todos sejam prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para irar-se’. Mas o problema é que fazemos o oposto. Somos rápidos para irritar, rápidos para falar e lentos para ouvir”, ponderou Greg.

“Então, quando sua esposa ou seu marido tem um problema, em vez de interrompê-los [e] dizer: ‘Eu não quero falar sobre isso’. Você precisa dizer: ‘tudo bem, me diga o que está incomodando você’. E mesmo que você ache isso totalmente ridículo, ouça-os, entenda o que eles estão dizendo”.

O líder aconselha que durante discussões de assuntos delicados, o casal cuide o tom de voz que irá usar.

“Evite levantar a voz. Se você sentir a raiva fervendo dentro de você, você precisa ir embora. Efésios 4:31 diz: ‘Livrem-se de toda amargura, raiva, ira, palavras duras, calúnias e todos os tipos de comportamento maligno. Sejam gentis uns com os outros, compassivos, perdoando uns aos outros como Deus por meio de Cristo os perdoou'”, disse.

Ameaça do adultério

A terceira ameaça a um casamento abençoado é o adultério. Lembrando que manter a fidelidade ao cônjuge é um dos dez mandamentos, Greg alertou que os casais cristãos precisam estar vigilantes porque a “tentação sexual” está “em toda parte” na cultura atual.

“Está a um clique do mouse. É tão acessível. A pornografia é um problema real na cultura hoje”, afirmou. 

“Por quê? É ruim. Bem, número 1, você se prejudica. Porque quando você está vivendo em um mundo de pecado sexual, ou mesmo fantasiando sobre isso, ou pensando constantemente sobre isso, você está prejudicando sua própria vida e você está realmente em um estado de pecado. E foi dito [em uma] citação: ‘quando o adultério entra, tudo que vale a pena ter sai'”.

Casos em que Deus permite o divórcio

O pastor também explicou os casos em que Deus permite o divórcio, segundo a Bíblia. 

“O divórcio é permitido quando ocorre a imoralidade sexual”, comentou Laurie, citando Mateus 19:9 . “Então, se um dos cônjuges foi infiel sexualmente, isso é tecnicamente motivo para o divórcio”.

O segundo caso em que as Escrituras permitem a separação é o abandono. “Se um dos companheiros disser: ‘Acabei com este casamento, não quero mais estar casado com você, estou saindo e nunca mais voltarei’, você não é obrigado a permanecer”, disse o pastor.

“Você está livre para se casar mais tarde. Agora, você ainda pode tentar a reconciliação e tentar resolver isso de alguma forma. Mas acontece”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.